Exto <3 Perdizes


17/07/2020

Nossa história com o bairro paulistano já tem mais de 30 anos. Conheça essa trajetória e entenda por que a região é tão importante para nós


Não seria exagero dizer que o desenvolvimento do bairro de Perdizes nas últimas décadas anda de mãos dadas com a história da Exto. 

Fundada em 1987, a construtora e incoporadora escolheu esse charmoso bairro da zona oeste paulistana como uma das regiões para abrigar seus projetos. Já são mais de 30 empreendimentos, entre residenciais e comerciais e, em breve, o Sintonia Perdizes, mais um grande lançamento da Exto, que contribuem para o crescimento da região e são um símbolo dessa relação de mais de 30 anos.

  


E o que Perdizes tem?

Para falar sobre esse bairro tão querido, vale fazer uma viagem no tempo e chegar ao início da sua curiosa história, em 1850. Nesse ano, o vendedor de garapa Joaquim Alves Fidelis e sua esposa Maria de Santa Rixa foram morar em uma região nos arredores do Pacaembu, cheia de árvores nativas. O fundo do terreno onde o casal vivia virou casa de diversos exemplares de perdiz, uma ave conhecida por ser bastante barulhenta. 

Por conta disso, a região ficou conhecida como quintal das perdizes, mas só foi oficializada na planta de São Paulo em 1897. Nessa época, enquanto bairros como a Lapa e a Barra Funda cresciam rapidamente com a indústria, Perdizes, ainda lotada de várzeas e riachos, resistia à urbanização.

Perdizes só passou a se desenvolver, de fato, nos anos 1940, quando o bonde chegou ao bairro, ligando-o a pontos importantes da cidade, como a Praça do Correio e a Barra Funda.

Símbolos de Perdizes, a PUC (Pontifícia Universidade Católica) foi inaugurada em 1949, e o Teatro Tuca, em 1965, com a apresentação da peça “Morte e Vida Severina”, de João Cabral de Mello Neto e música de Chico Buarque. 

Hoje, Perdizes é um bairro charmoso, dinâmico e cheio de personalidade que se transforma o tempo todo. 

Rodeado por vias importantes, como Avenida Sumaré, Avenida Pompeia e Rua Heitor Penteado, e com estações de metrô próximas, como Vila Madalena e Sumaré, o bairro tem uma mistura equilibrada de clima residencial, com muitas ruas tranquilas e arborizadas, edifícios e casas, e agitação cultural e gastronômica, com excelentes restaurantes, bares, padarias tradicionais, museus e um Sesc incrível, que recebe shows e eventos variados. 

Um dos grandes cartões-postais de Perdizes e responsável por definir muito de sua personalidade e a do seu bairro vizinho, a Pompeia, é o Allianz Parque, antes chamado Palestra Itália, casa do Palmeiras. A arena multiuso sedia, além de partidas de futebol, shows, festivais e eventos variados, trazendo muita vida para o bairro. Ali do lado, o Bourbon Shopping é outra opção de lazer e serviços, com supermercado e cinema.


Além disso, Perdizes é casa do Parque da Água Branca, um dos mais tradicionais da cidade, – cheio de verde, é o passeio perfeito para famílias aos domingos. E, quem curte o ar livre, também pode pedalar, caminhar ou correr pela ciclovia da Sumaré. A avenida também fecha aos domingos, tornando-se mais uma opção de lazer para os “perdizeiros”. 

Deu para entender por que Perdizes mora no coração da Exto? E por que muitos Extos moram no coração de Perdizes?

Para nós, é um orgulho crescer com esse bairro e com sua comunidade.

Fonte: Veja São Paulo



Também pode te interessar

Você sabia que a Exto tem um projeto de loteamento?

Batizado de Cidade, tecnológica, ele foi concebido como um distrito de inovação....

Leia mais

Utilizamos seus dados para analisar e personalizar nossos conteúdos e anúncios durante a sua navegação em nosso site e plataformas de parceiros. Ao explorar o site da EXTO, é autorizada a utilização das informações coletadas aplicando-as para tais finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de Privacidade.